segunda, 18 junho 2018 13:41

O que é mais importante na escolha da terapêutica de manutenção da DPOC: o fármaco ou o dispositivo?

A terapêutica broncodilatadora é o gold standard no tratamento da doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC). Mas o que consideram os especialistas mais importante na escolha da terapêutica de manutenção – o fármaco ou o dispositivo? Esta foi a questão analisada no simpósio promovido pela Boehringer Ingelheim no segundo dia do 9.º Congresso de Pneumologia do Centro.

A Dr.ª Daniela Madama, médica pneumologista do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) – Polo HUC, foi uma das palestrantes da sessão. Sintetizando as mensagens chave do simpósio em entrevista ao My Pneumologia, a especialista avança que “o dispositivo é extremamente importante, pelo que temos de cada vez mais comunicar com os nossos doentes, estimulá-los a cumprir a terapêutica e perder mais tempo com a explicação da técnica inalatória”. Assista ao vídeo.

 

O simpósio contou ainda com a intervenção da Dr.ª Filipa Costa, médica pneumologista do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) – Polo HG, que realça que “os dispositivos inalatórios são tão importantes ou mais importantes até do que as moléculas”, pelo que “é fundamental fazermos a fenotipagem do doente relativamente ao inalador”. Assista ao vídeo.

 

Login

Newsletter MyPneumologia

Receba a nossa newsletter

PUB

 

Planning

Respi Planning

Com o apoio da SPP

Oxigénio

APOIOS:
.......................

Bristol-Myers SquibbBoehringer IngelheimGSKMSDMylanRocheTakeda