sexta, 10 novembro 2017 12:49

Livro “100 Perguntas Chave no Cancro do Pulmão” lançado no Congresso da SPP

No âmbito do 33.º Congresso de Pneumologia, organizado pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), é lançado hoje, dia 10 de novembro, a 2.ª edição do livro “100 Perguntas Chave no Cancro do Pulmão”. Em entrevista ao My Pneumologia, o Dr. Renato Sotto-Mayor, coordenador da publicação, recorda alguns pressupostos que tiveram subjacentes a esta iniciativa editorial.

O chefe de Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte - Hospital Pulido Valente (CHLN-HPV) explica que com este livro “quisemos reforçar a constatação, por todos reconhecida, de que a prática da Pneumologia Oncológica tem tido, entre nós, uma ação primordial na luta contra o cancro do pulmão, mercê do empenho, dedicação e competência de um conjunto de profissionais de saúde com experiência nesta área, mesmo quando pouco havia a fazer aos doentes para além de cuidados paliativos e de suporte, até aos nossos dias, em que emergiram novos paradigmas na terapêutica desta verdadeira epidemia oncológica, que abrem horizontes de esperança e de otimismo no que se refere ao seu prognóstico e qualidade de vida”. 

O Dr. Renato Sotto-Mayor sublinha que “os pneumologistas têm mostrado um papel decisivo na abordagem do cancro do pulmão, desde a sua prevenção, ao seu diagnóstico, estadiamento anatómico, avaliação funcional, tratamento – incluindo na vertente das técnicas pneumológicas de intervenção –, e cuidados paliativos e de suporte”. E acrescenta: “Essa intervenção dos pneumologistas tem sido integrada numa perspetiva de trabalho multidisciplinar em que estão incluídos outros profissionais de saúde com larga experiência em Oncologia torácica, como cirurgiões torácicos, radio-oncologistas, oncologistas, patologistas e outros”.

Neste sentido, o especialista explica que “de facto, encontra-se hoje bem aceite que as reuniões de decisão multidisciplinar constituem um fórum imprescindível para a otimização da qualidade assistencial de qualquer Unidade responsável pelo diagnóstico, estadiamento, tratamento e seguimento dos doentes com patologia oncológica. São ainda uma oportunidade para a educação contínua dos profissionais de saúde que nelas participam, assim como para a uniformização das atividades da equipa, de acordo com as normas estabelecidas, a introdução racional de práticas inovadoras e a inclusão de doentes em ensaios clínicos; também permitem partilhar a responsabilidade do seu seguimento com os diferentes pares que participam nas decisões clínicas, alijando, de algum modo, a sobrecarga emocional que muitas delas acarretam. Estas têm maior probabilidade de serem baseadas na evidência científica, com implicações positivas na evolução da doença e no seu prognóstico, assim como na relação custo-eficácia das abordagens propostas para cada caso em discussão”.

“Foi com este pressuposto de interdisciplinaridade que aceitámos a incumbência de coordenar as duas edições desta obra, vendo, nesta 2.ª edição, uma oportunidade para atualizarmos algumas áreas, falarmos no que mudou no estadiamento TNM do cancro do pulmão, reforçarmos a importância das técnicas endoscópicas de intervenção nesta neoplasia maligna, darmos uma nova visão do relevo da anatomia patológica, numa altura em que nossa prática médica relacionada com a terapêutica dos CPNPC tem como objetivo uma Medicina personalizada ou de precisão, debruçarmo-nos sobre o lugar dos novos marcadores no que se refere à orientação terapêutica dos nossos doentes, sobre novas terapêuticas alvo que emergiram nestes dois últimos anos, sobre a verdadeira revolução que aconteceu com a possibilidade de podermos aceder à prescrição de inibidores imune checkpoints, com os problemas que, entretanto, emergiram com essa novas abordagens no que diz respeito à avaliação imagiológica da resposta á terapêutica, com o conceito das oligometástases e como deveremos tratá-las, os desafios e limites da cirurgia torácica e, finalmente, uma visão atual sobre os carcinoides brônquicos, sobre os quais se perspetivam alguns avanços prometedores”, esclarece o coordenador do livro.

Os temas abordados, dentro do perfil da presente obra, são feitos numa vertente de pergunta-resposta, “pelo que tivemos a preocupação de os transmitir de um ponto de vista prático e atualizado, de leitura rápida e clara, esperando que sejam do agrado dos leitores a que ela se dirigem”.

O Dr. Renato Sotto-Mayor deixa “uma palavra muito especial a todos os autores dos diferentes textos que a compõem, pelo empenho manifestado, pelo seu esforço e por cumprirem os prazos previamente definidos, e pelo saber que nos transmitem, o que a valorizou bastante. O coordenador do livro faz ainda um “forte agradecimento pelo patrocínio científico concedido pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), pela Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) e pelo Grupo de Estudos do Cancro do Pulmão (GECP), respetivamente, nas pessoas do Prof. Doutor Venceslau Hespanhol (presidente da SPP), da Dr.ª Gabriela Sousa (na altura, presidente da SPO) e do Dr. Fernando Barata (presidente do GECP), o que muito prestigia esta publicação”.

A edição é impulsionada pela editora Permanyer Portugal, “que nos desafiou para a coordenar, a quem reconhecemos todo o empenho e profissionalismo na sua concretização”. O Dr. Renato Sotto-Mayor agradece também “à Roche Farmacêutica, pelo facto de a ter suportado e possibilitar a sua distribuição pelos interessados na área do saber médico relacionado com o cancro do pulmão. De realçar o papel desempenhado pela Dr. Ana Antunes, a nossa interlocutora perante essa empresa, a quem estamos gratos pelo empenho e entusiasmo com que encarou este repto”.

 

Sem Título perguntas chave no cancro pulmao copy

Newsletter MyPneumologia

Receba a nossa newsletter

PUB

 

Planning

Respi Planning

Com o apoio da SPP

Oxigénio

APOIOS:
.......................

Bristol-Myers SquibbBoehringer IngelheimGSKMSDRoche